• Maria da Hora

É possível harmonizar queijos e cervejas?

O clássico da gastronomia é harmonizar queijos com vinhos e pode parecer novidade, mas essa união existe há muito tempo, porém você já pensou em combinar queijos e cervejas? Já pensou que também é possível fazer essa união e o quanto fica delicioso? Pois bem, pegue papel e a caneta para anotar as dicas ou dá um print na tela e corre para fazer essas harmonizações.


A cerveja é conhecida como pão líquido, isso é vantajoso uma vez que casa muito bem com derivados do leite. O vinho não possui carbonatação, mas a cerveja sim e isso é fundamental para limpar as papilas gustativas e cortar a gordura do queijo, ou seja, sem desmerecer o vinho, claro, mas ele perdeu alguns pontos nessa questão, sem contar que, álcool, acidez e amargor, equilibram a cremosidade e toques amanteigados do queijo.



História


O queijo existe há pelo menos seis mil anos e possui mais de uma história sobre sua origem, porém a mais contada é que, o primeiro queijo teria surgido acidentalmente por um mercador árabe que, ao sair para cavalgar por uma região montanhosa, sobre o sol escaldante, levou uma bolsa cheia de leite de cabra para matar a sede. Depois de um dia inteiro de galopes, o árabe, com sede, pegou seu cantil e deparou-se com uma grande surpresa, o leite havia se separado em duas partes: um líquido fino e esbranquiçado, o soro, e uma porção sólida, o queijo. A transformação se deu em razão do calor do sol, ao galope do cavalo e ao material do cantil, uma bolsa feita de estômago de carneiro que ainda continha o coalho, substância que coagula o leite. O processo de fabricação do queijo até hoje segue o mesmo princípio, é feito por meio da coagulação do leite.


Ao deixar o leite em um recipiente, observou-se que ele se dividia em duas partes, uma sólida (a coalhada) e uma líquida (o soro). Escorrendo esse último, obtinha-se a matéria-prima que é usada até hoje na fabricação de qualquer tipo de queijo.


O queijo é um produto obtido do leite integral, padronizado, magro ou desnatado, coagulado natural ou artificialmente, adicionado ou não de substâncias permitidas, seguida de uma desidratação da coalhada e submetidas a manipulações necessárias para a formação de suas características próprias, podendo ser de massa fresca ou maturada.


O queijo é tido como um alimento de alto valor nutritivo, pois apresenta alta concentração de proteínas, gorduras, sais minerais e vitaminas.


O queijo produzido de forma artesanal é tão recente no Brasil quanto à cerveja (artesanal). Conhecer e consumir queijos produzidos na sua região é importante para transformar a cultura do consumo e da forma como nos alimentamos. Se você ainda não conhece queijos brasileiros vale a pena dar uma pesquisada e começar a provar.



Tipos de queijos e harmonizações


Queijos frescos (ricota, feta e mozarela), por serem queijos leves, refrescantes, cítricos e doces harmonizam muito bem com cervejas do tipo Kölsch e Pilsen.

Queijos brancos e moles (Brie, Camembert e Sharpham), são queijos que combinam com geleias, portanto use cervejas como, Saison, Weissbier, Lambic, Witbier e Fruit Beer.


Queijos semi macios (Asiago e Colonial), as cervejas lagers mais encorpadas e as Pale Ales, americanas e inglesas ficam excelentes com esses queijos.


Queijos duros (Emmentaler, Mimolette e Cheddar), são salgados e gordurosos, então vale a pena investir em cervejas de alto teor alcoólico e bem encorpadas.


Queijos azuis (Roquefort, Gorgonzola e Stilton), nesses queijos você encontra um sabor intenso salgado e gorduroso, a harmonização ideal são cervejas com doçura (Porter, Tripel, Stout, Barley Wine, Strong Golden Ale e Belgian Ale), assim equilibra com o salgado e álcool ou amargor para limpar o paladar.


Queijos defumados (Provolone), queijos como esse possui sabores complexos e combinam perfeitamente com cervejas do mesmo tipo, ou seja, as que são produzidas com maltes defumados.


Queijos de cabra (Boursin, Buchette Belay e Chèvre l'huile), são queijos produzidos do leite da cabra e você pode encontrar com algumas ervas finas e condimentos, devido à essas caraterísticas eles se tornam mais ácidos, então aposte em cervejas do tipo Catharina Sour, Witbier e Saison.



©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014