A primeira Fonte de Cerveja do mundo, na Eslovênia

Você não leu errado, existe uma fonte pública de cerveja na praça da cidade de Žalec, Eslovênia e aqui vou te falar de como é essa experiência.


Žalec é uma cidade na região da Styria, Eslovênia, famosa pela produção de lúpulo. O país está entre os cinco maiores produtores do mundo e muitas cidades vivem a cultura da cerveja e produção de lúpulo muito a sério, já que muitas famílias vivem do cultivo desta planta tão importante para a cerveja.


A cidade de Žalec fica um pouco mais de 60km da capital Liubliana e você pode ir de trem numa viagem de 2h por 5-7€. No meu caso, fomos de carro e fizemos uma parada rápida na fonte, que estava no roteiro antes de chegar a Liubliana, pois saímos da Croácia em direção à Eslovênia. No caminho, eu já sentia o clima cervejeiro, vendo os campos de lúpulo.


Era final de setembro e ao chegar na cidade, estava acontecendo a festa da colheita que culminou na Oktoberfest, uma super festa regada à cerveja e muitas comidas típicas da região. A fonte é centralizada na praça principal e sua arquitetura em dois semicírculos é uma alusão à flor do lúpulo.


Na praça tem um quiosque com as informações e lá é possível comprar a caneca para desfrutar da fonte, a caneca custa 8€ e dá direito a experimentar as seis cervejas disponíveis na fonte. Ela tem um chip acoplado ao fundo que aciona as torneiras, servindo 100ml por vez, tudo automático.





Além das torneiras de cervejas, todas produzidas com lúpulos da região, há uma torneira para lavagem da caneca. Muita gente fica reunida por ali, em torno da fonte, conversando e degustando as cervejas.






Na mesma praça, tem muita informação sobre a história e a cultura em torno da cerveja e do lúpulo. A cidade praticamente respira isso. O cultivo e colheita dessa planta trepadeira, que chega a 7m de comprimento, faz parte da economia familiar e ter conhecimento sobre produção é considerado uma boa qualidade para a população.


Na Oktoberfest que estava rolando na praça, eles coroam a princesa do lúpulo e para ser candidata, ela deve ser de uma família que produz lúpulo. Veja bem, para ser princesa você deve saber tudo sobre lúpulo, e aqui vem minha admiração, não é um concurso de beleza e sim de conhecimento (cervejeiro). Depois de coroada, a princesa do lúpulo passeia pela festa, cumprimentando e tirando fotos com todos. (Eu não tirei porque precisávamos seguir o roteiro).


Como já havíamos passado por duas cidades e era necessário seguir viagem para chegar à capital a tempo do check-in no hotel, só tive tempo para experimentar as cervejas, e comer um magnífico sanduíche de porco desfiado. De quebra ainda trouxe alguns souvenirs que encontrei no quiosque da praça: chocolate com lúpulo, sabonete e sais de banho com lúpulo. Quando eu disse que eles respiram lúpulo, eu não estava brincando.


Eu recomendo muito a experiência, principalmente se for fã de cerveja. Acredito que separar metade do dia para o passeio é suficiente.

E aí, você incluiria essa parada na sua viagem?