BrewDog é a primeira cervejaria com emissão de carbono negativo

A rede de cervejarias e pubs escocesa anunciou ontem que tornou-se carbono negativo, o que a torna o primeiro negócio de cerveja a nível internacional que atingiu esse status.


Graças a um plano de investimento de £ 30 milhões, a BrewDog lançou uma série de iniciativas sem precedentes para remover o carbono da atmosfera e assim ajudar na luta contra as mudanças climáticas.


Isso inclui a compra da BrewDog Forest na Scottish Highlands, um local de 2.050 acres onde a empresa plantará um milhão de árvores e restaurará 650 acres de turfeiras nos próximos anos.


Além disso, um acampamento sustentável sediará eventos para o público em geral e a cervejaria trabalhará com parceiros de compensação para dobrar a remoção de todo o seu carbono até que seja capaz de iniciar o plantio no início de 2021.


Outros projetos de infraestrutura verde já estão em andamento, como a geração eólica de bares britânicos, a reciclagem de águas residuais e um sistema de investimento que apóia as fábricas de cerveja locais para encurtar toda a cadeia de abastecimento.


“Nosso Carbono. Nosso problema. Então, vamos consertar nós mesmos ”, afirmou James Watt, cofundador da BrewDog. “O consenso científico é claro: estamos como sonâmbulos à beira de um penhasco. A menos que o mundo enfrente o problema urgente do carbono, a ciência nos diz que os resultados serão catastróficos. Houve muita besteira por muito tempo. Os governos se mostraram totalmente ineptos em face desta crise. A mudança que nosso mundo e a sociedade precisam tem que vir de negócios progressivos e queremos cumprir nosso papel e pregar nossas cores no mastro. ”



A estratégia foi desenvolvida em parceria com Mike Berners-Lee, especialista em carbono e fundador de empresas de energias renováveis ​​e do meio ambiente, Small World Consulting, que também liderou o processo de cálculo do carbono na BrewDog.


De acordo com seu relatório de sustentabilidade, na verdade, o carbono total produzido na BrewDog em 2019 chega a 67.951 toneladas de CO2 e 49.908 apenas do Reino Unido. De agora em diante, eles planejam remover duas vezes mais carbono do ar do que emitem a cada ano.


“A criação de florestas nesta escala está na vanguarda da luta para retirar carbono da atmosfera no Reino Unido e a Floresta BrewDog será uma das maiores florestas nativas criadas no Reino Unido por muitos anos”, disse o diretor da Scottish Woodlands, David Robertson.


Por trás da mudança, existe a crença de que a neutralidade em carbono não é mais suficiente e as empresas deveriam fazer algo para mudar o curso do aquecimento global.


“Isso absolutamente não é uma tendência para nós, é extremamente importante, a ciência é clara que estamos nos aproximando rapidamente de uma crise climática e precisamos começar a trabalhar hoje, a fim de ter um planeta para amanhã”, comenta Watt à Forbes.com.


Embora a conferência da ONU sobre mudança climática busque patrocinadores, parece um bom momento para se tornar um.


A decisão da BrewDog de virar carbono negativo pode convencer outras empresas a fazer o mesmo. “Por meio de nosso trabalho na BrewDog, queríamos definir um novo padrão para todas as empresas”, acrescenta Watt. “As empresas precisam ser responsabilizadas por seus impactos no planeta.”

©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014