• Maria da Hora

Cerveja e Maçonaria, dois universos que prezam pela igualdade

Caro leitor, acredito que você já está acostumado com minhas matérias e as histórias que sempre envolvem cerveja e hoje não seria diferente, porque o assunto é sobre a maçonaria que, para alguns é algo relacionado à muitos mistérios, mas para outros nada mais é do que uma grande organização fraternal espalhada pelo mundo e que está envolvida nos mais diversos ramos, inclusive no cervejeiro.


A maçonaria é considerada a maior e a mais antiga organização fraternal do mundo, mas as suas origens históricas não são tão claras, porque para algumas pessoas, a maçonaria começou com os mestres maçons (pedreiros), que ajudaram a erguer as igrejas e catedrais da Europa na Idade Média, mas outros consideram que a maçonaria é bem mais antiga e teria começado no Antigo Egito e há também quem considere o Templo de Salomão como o berço da maçonaria e os primeiros maçons como descendentes dos Templários, a ordem militar e religiosa que se destacou na época das Cruzadas, também conhecida por “Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão”. Segundo esta teoria, que não é comprovada, os cavaleiros Templários teriam escolhido a Escócia como refúgio, onde foram acolhidos depois da fuga, após a Ordem ter sido proibida pela Igreja Católica.


Um dos princípios da maçonaria defende que os maçons devem usar a sua posição na sociedade, seja ela qual for, para difundir os seus ideais — o aperfeiçoamento individual e a busca da perfeição, aliados aos princípios da liberdade, igualdade, fraternidade — pelo mundo profano, ou seja, entre os não-maçons.


Na prática isto quer dizer que os maçons devem agir individualmente, mas propagar os ideais maçónicos na sociedade. Através de ações, mas também através do recurso a símbolos.


Dia do Maçom no Brasil


Nos dias 17 a 22 de junho de 1957 houve a 5.ª Mesa Redonda das Grandes Lojas do Brasil, patrocinada pela Confederação da Maçonaria Simbólica no Brasil, realizada em Belém do Pará.


Na ocasião, a Grande Loja de Santa Catarina e a Grande Loja de Minas Gerais propuseram a Criação do Dia do Maçom, e a Grande Loja de Minas Gerais propôs que fosse o dia 20 de agosto.


A justificativa de tal data era a de que a Independência do Brasil havia sido proclamada por Gonçalves Ledo dentro de um templo maçônico no dia 20 de agosto de 1822, duas semanas antes da Proclamação da Independência por D. Pedro I, em 7 de setembro.


Cerveja e a maçonaria


A relação da maçonaria com a cerveja existe há anos, talvez de uma forma mais oculta, porém nas épocas medievais os cervejeiros penduravam um ícone parecido com uma estrela, nos barris para proteger a bebida em preparo com o poder das cinco pontas, que simbolizavam a terra, o fogo, o ar, a água e um quinto elemento mágico, que garantiria a qualidade da cerveja.


Diversas histórias relatam sobre o rótulo da Heineken, que é cheio de história e significados e a estrela vermelha é um dos mais antigos e misteriosos símbolos na fabricação de cerveja, inclusive fazem menção à Estrela Flamejante (um dos símbolos que representa a maçonaria), muitas vezes bem avermelhadas nos templos.


Há também um movimento chamado Confraria dos Bodes Cervejeiros, não é uma extensão de loja porque não segue a hierarquia maçônica, mas é um canal de comunicação dos maçons que cultivam a cultura cervejeira.


E claro, não poderia faltar o líquido sagrado para brindar a fraternidade da maçonaria, as cervejas são produzidas por uma cervejaria do México, conhecida como Cerveza Masónica e possui três importantes rótulos para representar a Liberdade (Cream Ale), Igualdade (Weiss) e Frateridad (Imperial Stout) que a maçonaria tanto preza.




©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014