• Maria da Hora

Cerveja sem glúten é boa? Vale o investimento?

Atualizado: Fev 17

Se você ama uma cerveja artesanal, mas seu organismo não "colabora" muito causando intolerância ao glúten, foca nessa matéria para ficar por dentro de tudo ou melhor, quase tudo e ainda conseguir saborear uma ótima cerveja sem reações futuras. Antes de falar das cervejas propriamente dita, é importante entender o que de fato é o glúten e como ele reage em seu corpo.


A doença celíaca é uma enfermidade no intestino delgado causada por uma sensibilidade ao glúten. Apesar de muitos casos serem mal diagnosticados, os estudos estimam que essa doença chega a atingir cerca de 1 milhão de brasileiros e infelizmente ainda não há uma cura para esse "mal", tanto que a única maneira de evitar os sintomas (diarreia e mal-estar) é eliminar por completo o glúten da dieta.


Glúten


O glúten é uma proteína responsável pela elasticidade da massa do pão e está presente em diversos cereais, como o trigo, cevada e o centeio. Ter que substituir esses cereais não é tão fácil, porém hoje em dia é possível encontrar mais variedades nos supermercados e lojas de produtos naturais. Atualmente encontra-se alguns pães gluten-free e até mesmo cervejas (ainda bem), afinal é sempre bom poder se deliciar com uma cerveja e não passar mal.


Além de indicar as cervejas, fiz uma relação de alimentos que você pode consumir sem medo por não conter glúten, até porque a intenção é para que você não tenha que se preocupar todas as vezes que for tomar uma cerveja e não ter opção para acompanhá-la, seja com um prato elaborado ou com petiscos.



Portanto segue a lista dos alimentos que podem ser consumidos tranquilamente:

Todas as frutas;

Todos os legumes, vegetais e tubérculos como inhame, mandioca, batata e batata doce;

Carnes, ovos, mariscos e peixes;

Feijão, ervilha, lentilha e soja;

Farinha de arroz, mandioca, amêndoa, coco, alfarroba, quinoa e ervilha;

Arroz, milho, e trigo sarraceno;

Maisena (amido de milho);

Goma de tapioca;

Fécula de batata;

Polenta;

Sal, açúcar, chocolate em pó, cacau;

Gelatina;

Óleos e azeite de oliva;

Frutos secos como amêndoas, nozes, castanha, amendoim e pistache;

Leite, iogurte, manteiga e queijos.


Cervejas e as restrições


É possível dividir em duas opções as cervejas para quem possui alguma restrição ao glúten. A primeira delas são as Cervejas gluten-free que utilizam ingredientes sem o glúten, para substituir o malte, como o milho, sorgo, milhete e trigo-sarraceno, arroz e tapioca (mandioca), mas vale lembrar que a qualidade dessas cervejas pode ser um pouco abaixo da tradicional artesanal que estamos acostumados.


Já a segunda opção é referente as Cervejas reduced-gluten, que são cervejas tradicionais, ou seja, usam os maltes como ingrediente, porém com uma enzima especial, onde é adicionada durante no processo de fermentação, porque assim irá consumir uma grande parte do glúten. Mesmo a eliminação não sendo total a quantidade restante é tão baixa que raramente você irá notar, mas claro, o ideal é levar em consideração a sensibilidade de cada pessoa.



Cervejas disponíveis no mercado que são gluten-free:

Submissão Session Ipa – Produzida na Cervejaria Krug, em Nova Lima/MG.

Lake Side Lager - Produzida na Cervejaria Germânia, em Vinhedo/SP.

Brasseurs Sans Gluten – Cervejaria Canadense e possui uma variedade de estilos desde IPA, Red Ale a estilos belgas como Witbier.

Farrapos Malzbier - Produzida na cidade de Passo Fundo/RS.

Grisette Bio Glúten Free – É uma Belgian Blond Ale produzida pela cervejaria Brasserie St-Feuillien em Le Roeulx na Bélgica.

Mongozo Premium Pilsener - Cerveja importada da Bélgica, que além de ser orgânica e sem glúten.


Dica extra:

É importante consumir essas cervejas em lata ou garrafa, porque as servidas em torneiras podem sofrer alguma "contaminação" de outras cervejas com glúten anteriormente engatadas.