Com aumento do consumo, chope em growler vira opção sustentável ajuda comércio local


O isolamento social recomendado pela Organização Mundial da Saúde para evitar o contágio do coronavírus fez com que o consumo de bebidas dentro de casa aumentasse. Lives de artistas de diversos segmentos, happy-hour através de videoconferência ou mesmo assistir um filme compartilhando comentários por aplicativos de mensagens fez com que os brasileiros trocassem os balcões do bar pela comodidade de beber em casa, porém, para evitar que o consumo de álcool ultrapasse o recomendado, é necessário prestar atenção a alguns detalhes:


Por ser considerado um local de vendas de itens essenciais, os mercados, maiores revendedores de cervejas, continuam em funcionamento, no entanto, com o objetivo de ajudar os pequenos empreendedores pelo país, muitos estão optando por comprar através de representantes da marca que atendem diversas regiões do Brasil.


“Tivemos um crescimento na procura por growlers, se comparado ao mesmo período do ano passado”, explica o mestre cervejeiro da Ashby.


Os growlers têm conquistado cada vez mais espaço no mercado cervejeiro, sendo possível encontrar esses garrafões nas versões vidro, pet ou garrafa quimio.


“Como as pessoas estão consumindo mais cerveja durante esse período, o growler acaba sendo uma opção sustentável, já que evita o descarte de garrafas de cerveja e o processo industrial de engarrafamento”, ressalta o mestre cervejeiro.


Além da questão ambiental, o consumidor colabora para que os comércios locais se mantenham em funcionamento durante esse período.


Sobre a Ashby

Foi no ano de 1993 que Scott Ashby, americano que chegou ao Brasil em 1992, decidiu montar, na cidade Amparo, SP, a primeira Micro Cervejaria do Brasil, a fim de trazer ao país o conceito de cervejas especiais dos EUA. Scott, Doutor em Física, apaixonado por cervejas, ingressou no curso de Mestre Cervejeiro na Universidade da Califórnia no ano de 1990 e, logo em seguida, começou a trabalhar na cervejaria americana Wasatch, onde permaneceu por dois anos. Antes disso, Scott já era homebrewer e produzia cervejas para seus amigos, que rapidamente consumiam toda a produção caseira.

©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014