Insumos cervejeiros: Lúpulo

Uma pegadinha comum em degustações de cervejas, onde a maioria dos participantes são entusiastas da bebida é aquela em que o mediador serve a cerveja, dá um balançada na taça para os aromas ficarem mais evidentes e oferece para um participante cheirar e dizer quais aromas está sentindo. A maioria das pessoas têm dificuldades em distinguir mais que um ou dois aromas em uma cerveja, mais difícil ainda fica dizer de onde ele vem. A resposta mais comum é "lúpulo?", note o ponto de interrogação na resposta, afinal, todos sabem que a cerveja tem lúpulo, mas nem todos sabem quais são os aromas que o lúpulo tem, mas como seriam os aromas do lúpulo? Afinal de contas, você sabe o que é o lúpulo?


A resposta da primeira pergunta é que o lúpulo tem aromas semelhantes a muitas coisas, mas também, só de lúpulo. O elemento que produz o aroma do lúpulo é um tanto pungente, e os aromas que ele emite pode diferir conforme a variedade do lúpulo. Alguns aromas podem lembrar a limão, pinho, jasmin, maracujá, grama e tantas outras possibilidades. Agora você entende o motivo das pessoas ficarem felizes em entender qual é o aroma oriundo do lúpulo que estão sentindo em sua cerveja?


Quanto a segunda pergunta, o lúpulo é uma flor de uma planta trepadeira, a Humulus Lupulus, quando cultivada pode crescer em torno de hastes e fios. Ela pode crescer em pequenos brotos ou se espalhar por até 6 metros em uma estação. A colheita do lúpulo é feito no fim do verão. As plantas frescas emitem mais aromas, elas normalmente são pegajosas, possuem uma resina natural,quase pungente e seus aromas são únicos, lembrando muito a seiva de pinho. Ao ser utilizado na cerveja a flor feminina do lúpulo pode extrair seus aromas herbais, frutados e cítricos, além do aroma, o lúpulo é responsável por dar amargor a cerveja, além de ser antibacteriano.

Fonte: 500 Cervejas

©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014