Justiça tira do ar propaganda da Skol Beats lançada por Anitta

Criador da batida 150 BPM do funk, DJ Polyvox está processando a gigante das bebidas AMBEV por apropriação intelectual. De acordo com o processo que tramita na Comarca de São Paulo, o artista alega que o nome idealizado por ele está sendo usado sem autorização para publicidade da bebida ‘Skol Beats 150 BPM’. No processo, ele pede que as propagandas que se utilizam do nome da batida sejam retiradas de circulação.

Em decisão mais recente do último o dia 21, o desembargador Natan Zelinschi de Arruda entendeu que como o nome ‘150 BPM’ está vinculado diretamente a Polyvox, e o mesmo consta na embalagem da bebida roxa sem sua autorização, a publicidade de ‘Skol 150 BPM’ deve ser retirada do ar.

DJ Polyvox e sua advogada Regina Manssur (Reprodução Instagram)

“A embalagem do produto da Ambev apresenta a expressão ‘150 BPM’ que já vinha sendo utilizada pelo autor anteriormente, e que, ‘a priori’, é de sua própria criação. Ademais, 150 BPM – batidas por minuto, caracterizaria inovação musical ao funk. Assim, há indícios suficientes para a concessão da antecipação da tutela recursal, pra que cesse os atos praticados pela agravada, de plano, envolvendo a publicidade do produto Skol Beats 150 BPM, haja vista a utilização sem autorização do autor da expressão correspondente”, diz o magistrado na sentença onde também pediu que a Ambev e Kondzilla sejam intimadas sobre a decisão para que entrem com seus devidos recursos para contestação da decisão.

Além da Ambev, Polyvox também aciona a Kondzilla Filmes no mesmo processo, por conta da veiculação dos clipes de funks clássicos que foram regravadas na versão acelerada da batida 150 BPM e divulgados no canal do YouTube da produtora. Os clipes de ‘Já É Sensação’ e ‘Glamurosa’ na nova versão assinada pela Kondzilla são uma parceria da Kondzilla com a Skol para o lançamento da bebida 150 BPM.

Anitta, a nova chefe de criação e inovação da Ambev, foi figura presente em todo lançamento da bebida roxa que vem dando dor de cabeça aos empresários da multinacional. Em entrevista na época do lançamento, Anitta explicou que batizou a bebida inspirada no funk 150 BPM. Vale lembrar que Anitta e AMBEV já foram advertidos pelo Conar após a reclamação de um consumidor a um post de Anitta em seus stories. A contestação era pelo fato do público da cantora ser predominantemente jovem e a bebida ser alcoólica. Após a reclamação, o órgão regulador ainda emitiu advertência na mesma ocasião por outros 2 pontos: falta da exibição da frase que recomenda o consumo responsável de bebidas alcoólicas e o apelo direto de consumo ao produto.

Fonte: Jornal Meia Hora

#SkilBeats #Ambev #Kondzilla #Anitta #DJPolivox

©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014