MP denuncia sócios da Backer por casos de contaminação em cerveja

O Ministério Público de Minas Gerais denunciou à Justiça, nesta sexta-feira (4), 11 pessoas, inclusive os sócios-proprietários da Cervejaria Backer, "por crimes cometidos em função da contaminação de cervejas fabricadas e vendidas pela empresa ao consumidor".

Segundo site de notícias do Globo, os três sócios-proprietários da Backer foram denunciados pelo crime de "corromper, adulterar, falsificar ou alterar substância ou produto alimentício destinado ao consumo, tornando-o nociva à saúde ou reduzindo-lhe o valor nutritivo", que está no artigo 272 do Código Penal, e por "deixar de comunicar à autoridade competente e aos consumidores a nocividade ou periculosidade de produtos cujo conhecimento seja posterior à sua colocação no mercado", que está no artigo 64 do Código de Defesa do Consumidor.


Já sete engenheiros e técnicos encarregados da fabricação da bebida, segundo o Ministério Público, agiram com dolo eventual, ao fabricarem o produto sabendo que poderia estar adulterado. Eles foram denunciados por homicídio culposo e lesão corporal culposa, além do artigo 272 do Código Penal.


Também foi denunciada uma testemunha, ex-funcionário da Backer, por apresentar declarações falsas no decorrer do inquérito policial.


Lista de denunciados


Ana Paula Silva Lebbos - sócia da Backer


Hayan Franco Khalil Lebbos - sócio da Backer


Munir Franco Khalil Lebbos - sócio da Backer


Paulo Luiz Lopes - responsável técnico da Backer


Sandro Luiz Pinto Duarte - responsável técnico da Backer


Christian Freire Brandt - responsável técnico da Backer


Adenilson Rezende de Freitas - responsável técnico da Backer


Álvaro Soares Roberti - responsável técnico da Backer


Gilberto Lucas de Oliveira - chefe de manutenção da Backer


Charles Guilherme da Silva - ex-funcionário da Backer

©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014