Na Austrália cerveja vencida da quarentena é transformada em energia renovável



Milhões de litros de cerveja foram perdidos nos pubs e clubes da Austrália em meio à pandemia do coronavírus, mas, em vez de desperdiçar tudo, a cerveja vencida está sendo convertida em energia renovável para ajudar a alimentar uma estação de tratamento de águas residuais.


Transformar cerveja em energia não é tão complicado quanto você pode imaginar. A cerveja é biodegradável sob altas temperaturas em grandes tanques digestores, usando processos bacterianos naturais que liberam biogás. Esse biogás, por sua vez, gera eletricidade.


Na estação de tratamento de águas residuais de Glenelg da SA Water, a oeste de Adelaide, a cerveja é combinada com outro tipo de resíduo, lodo de esgoto. Juntos, a mistura cria um biogás forte que é usado para alimentar toda a instalação.


A estação de tratamento de efluentes está reaproveitando 150.000 litros de cerveja vencida por semana - o suficiente para abastecer 1.200 casas no total. Como resultado, a usina viu a geração de energia renovável aumentar para 654 megawatts-hora em um único mês.


“O programa de co-digestão de Glenelg adiciona resíduos orgânicos de alta resistência da indústria ao lodo do processo de tratamento de esgoto”, explica a gerente sênior da SA Water, Lisa Hannant.


Ela descreve a cerveja doada como “ouro líquido”, confirmando que o processo gerou recorde de energia na instalação de esgoto.


“Aproveitar a energia do biogás por meio de nossos motores a gás no local cria energia renovável para a estação de tratamento e uma alternativa sustentável para resíduos industriais que, de outra forma, seriam difíceis de descartar e tratar”, diz Hannant.


Usar cerveja para criar energia renovável é apenas um exemplo das medidas adaptadas que as indústrias tiveram de tomar em meio às restrições do COVID-19.


“A indústria permaneceu resiliente”, conclui Hannant, “e se adaptou para garantir que seus recursos não sejam desperdiçados, ao mesmo tempo em que possibilita um resultado para o meio ambiente”.

©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014