No Label – A primeira cerveja transgênero do mundo

Nesta sexta-feira a Brewdog abrirá o mais recente bar do Reino Unido, no parque de entretenimento de Londres – Soho, mas antes disso eles lançaram esta semana um novo rótulo – com o espírito da própria Soho. No Label – A primeira cerveja transgênero do mundo

“No Label” é a primeira “cerveja transgênero” do mundo, projetada para refletir a diversidade e inclusão. Esta Kölsch de 4,6% ABV foi fabricada com lúpulo que mudou do sexo feminino para flores masculinas antes da colheita. “Usamos esses lúpulos porque assim como os humanos, a cerveja pode ser o que diabos ele quiser, e se orgulhar disso”, diz a cervejaria em seu site. “No Label” foi criado em parceria com LGBTQI.

A Brewdog estará doando todos os lucros da venda da “No Label” para a Queerest of the Queer, uma instituição de caridade e apoio a comunidades transgêneras. “Nós vemos um grande número de ideais entre BrewDog e Queerest of the Queer – nós estamos do mesmo lado e acreditamos nas mesmas coisas “, explica o Dr. J, co-fundador da organização.

“Inclusão é um grande negócio para nós, e está no centro de tudo que fazemos. Quando nos encontramos com a equipe da BrewDog recentemente, eles foram supersensíveis e respeitosos, pudemos ver a sua abordagem à diversidade e inclusão na fabricação de cerveja, que é muito parecido com o que significa Queerest do Queer “, complementa.

Para a “No Label”, foi desenvolvido um trabalho com a equipe do Charles Faram em um varietal naturalmente propenso a alterar de sexo enquanto está crescendo, o lúpulo Jester – e fabricaram a “No Label” com 20 kg que tenham sido submetidos a essa mudança e com flores masculinas; para adicionar diversidade, em vez de restringi-la.

#Atualidades #CervejaArtesanal #CuriosidadessobreCerveja #NoLabel

©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014