SABMiller é vendida para AB-InBev

Agora é oficial! A fabricante de cervejas SABMiller foi vendida para a AB-InBev, que anunciaram nesta terça-feira a terceira maior fusão corporativa na história. A partir da venda da empresa britânica para a AB InBev, a cada três cervejas compradas no mundo, uma será do grupo belgo-brasileiro.


SABMiller Mozambique 2011- Credit: Jason Alden/OneRedEye


Finalmente a SABMiller aceitou a oferta da AB InBev, um equivalente a 109.000 milhões de dólares. O grupo com sede em Londres, disse que seu Conselho de Administração chegou a um acordo com a AB InBev, onde a compra de cada ação será de 44 libras, em um total de 71,2 bilhões de libras, o equivalente aos 109 bilhões de dólares.

Se ao valor da compra for adicionada a dívida do grupo, a SABMiller fica avaliada em quase 80 bilhões de libras (US$ 122 bilhões ou 108 bilhões de euros).

A SABMiller disse que pediu uma extensão de duas semanas do prazo estabelecido para que sua rival anuncie uma intenção firme de fazer a oferta. O novo prazo é 28 de outubro.

Se a transação se materializar como o planejado, a AB InBev será dona de marcas famosas como Peroni, Pilsner Urquell Czech e Grolsch.

Seria também o terceiro maior da história em fusões-aquisições, de acordo com a Dealogic e a maior no setor de bebidas.

Com esta compra multimilionária, AB InBev irá dominar a África, local onde a SABMiller nasceu há 120 anos e domina o mercado.

O preço de compra representa um prêmio de 50% sobre o preço da ação em 14 de setembro, os rumores de aquisição fizeram aumentar o valor, disse que o Conselho de Administração da SABMiller.

Para o contrato de venda, a AB InBev teve de aumentar sua oferta quatro vezes, disse o comunicado do Conselho.

“Tendo em conta a localização geográfica e portfólio em grande medida complementares das marcas da AB InBev e SABMiller, o grupo vai operar em quase todos os principais mercados de cerveja, incluindo as regiões emergentes com fortes perspectivas de crescimento, como a África, Ásia, América do Sul e Central.


SABMiller Plc. Nigeria / Creditos: Tom Parker / OneRedEye


O negócio foi anunciado depois de um pulso em que SABMiller veio a rejeitar várias ofertas informais de baixa considerá-los como apenas um dia em que termina o prazo para uma oferta firme se ele foi rejeitado teria forçado AB Inbev para estacionar sua corrida por pelo menos seis meses.

As ofertas tinham dividido a SABMiller, e a maior acionista da empresa, a empresa de tabaco Altria EUA (proprietária da Marlboro), pressionava para aceitar a operação.

Em vez disso, a família colombiana Santo Domingo, que detém 14% das ações da SABMiller e representada por Alejandro Santo Domingo, se opôs.

Santo Domingo possui a marca colombiana de cerveja Bavaria, e em meados dos anos 90 recebeu uma oferta da Brahma, mas não foi aceita.

A ação da SABMiller reagiu com um forte aumento de 8,52% a 39,30 libras as 8h desta manhã de terça-feira na Bolsa de Londres, enquanto a AB-InBev aumentou 2,85% para 101.15 euros na Bolsa de Valores de Bruxelas.

#ABInBev #SABMiller #PilsnerUrquell #Peroni #Grolsch

©2020 por Cerveja em Foco. Desde 2014